A dieta Dukan

Pierre Dukan, o guru das dietas e autor do livro The Dukan Diet ou Je ne sais pas maigrir

Estou lendo The Dukan Diet e é muito, muito bom. O livro (Je ne sais pas maigrir no original) lançou o nutricionista francês Pierre Dukan à fama e é um sucesso desde 2008, mas ganhou novo fôlego no fim de 2010, com a anúncio do noivado de Lady Kate e da dieta milagrosa dos Middleton.

Funciona. Não posso dizer por experiência própria pois comecei a seguir o método hoje, mas na semana passada passei dois dias (quase) à base de proteína e o resultado foi ótimo. Senti-me bem mais disposta e ativa e o único efeito colateral — se é que podemos chamar assim — foi a boca seca. Para quem não precisa perder tantos quilos, o programa é ainda melhor. Um ou dois dias na primeira fase, chamada por Dukan de Ataque (choque talvez seja mais adequado pois é este o efeito no corpo), algumas semanas em Cruise ou Transição (que pode variar de 5 dias só proteína intercalados com 5 dias proteína + legumes a dois dias só proteína e 5 dias relativamente livres, tudo depende de quanto você quer perder e em quanto tempo) então Consolidação e Estabilização, que são fases mais relaxadas pois liberam quase todos os tipos de alimentos compensando com 1 ou 2 dias só de proteína*.

Há vários sites, em várias línguas, explicando e exemplificando todas as fases do método. Por isso, preferi destacar os motivos por que resolvi ler e/ou do que gostei mesmo.

1) a dieta realmente exige uma reeducação alimentar. Uma pessoa da minha família adotou o método no início de agosto e em 14 dias já tinha perdido 6kgs. Hoje já está na fase de consolidação — que é longa, pois prevê 5 dias para cada pound, mais ou menos 0,5kg. No último ano, ele já havia experimentado várias dietas mas só a Dukan funcionou. E o motivo deve ser bem simples. Depois de sentir os efeitos muito benéficos de uma dieta saudável (durante a qual não é necessário contar calorias), o corpo acaba traduzindo esses esforços em novos e bons hábitos.

2) o livro é muito bem escrito, divertido e instrutivo. Estou lendo a versão em inglês, no Kindle, e ainda não descobri se é do próprio autor ou de um tradutor. De qualquer forma, a leitura é rápida e nada chata, com algumas pequenas descobertas para quem nunca gostou de dietas (e menos ainda de livros de dietas): Oat Bran ou uma divertida consideração sobre o efeito do frio no nosso gasto calórico diário. Dukan recomenda sair com um casaco a menos em pleno inverno (europeu!), ligar o ar condiciona quando não está calor, e chupar gelo. Isso mesmo.

3) a abordagem no-nonsense do exercício físico. Não é para correr para a academia que nem um desesperado nos primeiros dias de dieta. Ele recomenda, ou melhor, prescreve, 20 minutos diários de caminhada nesses primeiros dias críticos de ataque. Assim você não cansa muito mas ajuda seu corpo a gastar mais calorias. Vale caminhar com o cachorro, ir a pé para o trabalho ou para o cinema, buscar a roupa na lavanderia. Qualquer coisa. Desde que some 20 minutos. Depois, a recomendação é outra e a prática de uma atividade física se torna desejável.

4) nunca fiz uma dieta na vida (que fosse além de uma semana sem chocolate) e achei que já estava na hora (principalmente considerando meu novo status de noiva).

Para quem quer visualizar os cardápios de cada fase, é só ir nesse site, que traduz todas as fases para o português e traz várias dicas. Para o site oficial da dieta Dukan no Brasil, Dieta Dukan.com.br, onde é possível descobrir seu peso real (que, veja bem, não é o ideal nem o atual, mas ainda assim é conservador, provavelmente porque o escritor é francês. Lá, eles têm dois termos para indicar “magreza”: um para magreza saudável outro para nem tanto). O site é mais um efeito da indústria Dukan, mas não compromete o livro, que vale muito a pena.

*: aqui vale uma ressalva. Essa primeira fase não é só de proteína. Como Dukan diz no livro, o único alimento 100% proteína que encontramos consiste na clara do ovo. Trata-se de priorizar alimentos principalmente proteicos. Exemplo: o leite e o iogurte, que trazem um pouco de gordura ou açúcar na composição, ou as carnes, que por mais magras que sejam nunca são 100% magras.

3 ideias sobre “A dieta Dukan

  1. zelia

    Hummm… Finalmente vc ouviu o que eu falei, contei sobre a dieta de “alguém da família” e sobre o fato de eu mesma ter comprado o livro e estar fazendo a dieta… Finalmente se convenceu, ou quem a convenceu? pois sei que não fui eu.

    Resposta
  2. Pingback: Dukan, Cupcakes, Kleist. E mapeamento genético « Literatura Estrangeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s